Nossos professores

LA significa elevado, em termos de realização transcendente. MA significa compaixão maternal, como a de uma mãe por seu próprio filho. Na união de realização e compaixão, um lama tem a capacidade de beneficiar os demais.

Chagdud Tulku Rinpoche

Sua Eminência Chagdud Rinpoche foi um mestre de rituais, especialmente daqueles associados a Tara Vermelha e a Vajrakilaia, bem como um meditador de Dzogtchen. Ainda hoje ele é reconhecido pela qualidade de sua voz, demonstrada em gravações de Rinpoche cantando o tchöd de T’roma e o Rigdzin Dupa. Um dos primeiros lamas a residir nos Estados Unidos, ele mais tarde viria a se mudar para o Brasil e construir o primeiro templo tibetano tradicional na América do Sul. A ênfase dos seus ensinamentos sobre a motivação pura na prática espiritual, e em todas as atividades, inspirou milhares de praticantes.

 

Chagdud Rinpoche ensinou pela primeira vez no Brasil em 1991, onde ficou impressionado com a fé natural e o interesse dos brasileiros pelo Darma. Mudou-se para este país em 1995 e, durante os sete anos seguintes, até o seu parinirvana em novembro de 2002, estabeleceu mais de vinte centros no Brasil, Uruguai e Chile. Construiu o primeiro templo tibetano tradicional no Khadro Ling, a sede do Chagdud Gonpa Brasil, no estado do Rio Grande do Sul, supervisionou o trabalho de tradução das sadanas e livros em português, e esculpiu numerosas estátuas, incluindo duas de grandes proporções de Guru Rinpoche e do Buda Akshobia.

 

Três dias antes de morrer, Chagdud Rinpoche completou uma estátua em tamanho natural do Buda Amitaba, que agora está no topo de um Zangdog Palri no Khadro Ling. Chagdud Rinpoche estava planejando o Zangdog Palri na época de seu parinirvana e desde 2002 este projeto tem sido levado adiante por seus alunos sob a direção de Dzongsar Khyentse Rinpoche, Jigme Tromge Rinpoche e Lama Rigdzin Samdrup. 

 

 

Chagdud Khadro

Conheceu S.Ema. Chagdud Tulku Rinpoche em março de 1978, casou-se com ele em 1979 e foi sua aluna até o Parinirvana de Rinpoche, 23 anos mais tarde.
Ao ordená-la lama em 1997, Chagdud Rinpoche a incumbiu de ser a futura Diretora Espiritual do Chagdud Gonpa Brasil.


Assim, Khadro tem se concentrado em dar continuidade ao treinamento vajraiana de alta qualidade estabelecido por ele.
Durante o tempo vivido com Rinpoche, Khadro recebeu treinamento constante, abrangendo desde a organização de atividades do Darma, até os ensinamentos e prática do vajraiana.
Ela colaborou na autobiografia de Rinpoche, "O Senhor da Dança" e, sob sua orientação, compilou comentários de seus ensinamentos sobre o Ngondro de Dudjom Tersar, o Powa de Longsal Nyingpo e sobre a versão concisa de Tara Vermelha de Apong Terton.


Como ex-diretora da Padma Publishing, nos Estados Unidos, Khadro editou muitas traduções de obras tibetanas. Após sua mudança para o Brasil com Rinpoche, em 1995, ela passou a trabalhar na publicação de traduções para o português e o espanhol de textos do budismo tibetano.

 

 

Lama Yeshe Drolma

Lama Yeshe foi estudante de S.Ema. Chagdud Tulku Rinpoche desde 1990. Após o encontro com Rinpoche no Brasil, ela viajou para o Rigdzin Ling na Califórnia, onde participou de muitos retiros importantes e rapidamente aprendeu excelente inglês.

 

Ela retornou ao Brasil ao final de 1994, servindo como tradutora a Rinpoche e Chagdud Khadro. Durante esse tempo no Brasil, ela também se tornou uma excelente dançarina das tradicionais danças sagradas do Budismo Vajraiana. Durante os três últimos anos de vida de Rinpoche, Lama Yeshe supervisionou seus retiros de Dzogchen, ganhando respeito por sua estrita e intuitiva orientação.

Ordenada em 2002, a pedido de Rinpoche ela interrompeu um prolongado retiro pessoal para servir, junto com seu marido, Lama Rigdzin, como lama residente no Chagdud Gonpa Dordje Ling em Curitiba, Paraná.

 

 

Lama Rigdzin Dordje

Lama Rigzin foi estudante de S. Ema. Chagdud Tulku Rinpoche desde 1992, primeiramente no Rigdzin Ling, Califórnia, e, desde 1995, no Brasil. Durante esse período ele atendeu a muitos ensinamentos e retiros, e serviu Rinpoche de maneiras variadas. Suas habilidades em construção e artesanato foram extremamente valiosas durante a construção do templo no Khadro Ling, e, sendo um excelente artista, trabalhou com Rinpoche em projetos artísticos, mais notavelmente na grande estátua de Buda Akshobia. Ele também serviu como tchopen (mestre de altar), umze (mestre em entoar), dançarino de dança dos lamas e como tradutor do Rinpoche. Suas qualidades foram oficialmente reconhecidas por Rinpoche em uma ordenação como lama em 2002. Lama Rigdzin e sua esposa, Lama Yeshe, foram convidados a ser os lamas residentes do Chagdud Dordje Ling em Curitiba, Paraná. Lama Rigdzin se comunica em português.

 

 

 

 

Professores de Darma do Chagdud Gonpa Brasil

Lamas ordenados por S.Ema. Chagdud Rinpoche

 

  • Lama Tsering Everest, Templo Odsal Ling, São Paulo

  • Lama Padma Norbu, Templo Odsal Ling, São Paulo

  • Lama Sherab Drolma, Lama residente do Khadro Ling e administradora do Chagdud Gonpa Brasil